domingo, 23 de setembro de 2012

Punição Corporal em Escolas nos Estados Unidos

Eu arregalei meus olhos e ouvi impressionada as historias que meus avós me contaram sobre palmatórias nas escolas. Me lembro muito bem de achar aquilo tudo muito distante e barbárico. E era mesmo distante da minha realidade, mas não é distante da realidade de muitas crianças americanas até hoje. Punição corporal é permitida por lei em dezenove estados americanos. Em alguns casos, alunos ou alunas podem escolher se preferem punição corporal ou algum outro tipo de punição como uma suspensão, por exemplo. Em outros casos, fica a critério dos pais dar essa autoridade 'a escola.

Sou absolutamente contra qualquer tipo de violência. E digo mais: não fiquei nem um pouco surpresa ao ler relatos de professores e alunos sobre quem acaba recebendo mais lapadas no bumbum: minorias e estudantes com dificuldade de aprendizado. É chocante!

7 comentários:

Monica Lima disse...

Tipo... chocada!

Professora Flávia de Zayas disse...

Violência só gera violência.

Tacia disse...

Nossa, que horror!!!! Eu jamais aceitaria que uma pessoa "corrigisse" um filho (que ainda nem tenho) dessa forma. Inaceitável!!
Eu publiquei um post sobre um situação que presenciei na biblioteca da cidade onde moro, onde a mãe deu umas palmadinhas no filho e foi convidada a se retirar da biblioteca por causa disso. Mas essa situação foi diferente, a mãe estava corrigindo seu próprio filho. Enfim, muito triste saber que ainda existe hoje em dia esse tipo de correção. Péssimo.

Flor disse...

Como azzzzzim Fernanda? Gente! Que coisa mais horrorosa, nem tinha idéia disso! Credo!

Eli Pechim disse...

Também sou contra, Fe, nem sabia que aqui era assim. Que horror! Pior ainda quem acha que punição física está ok porque "eu apanhei quando era criança e não virei um psicopata quando cresci". Afe! É como se não existisse um meio termo entre disciplinar, educar, ensinar e partir pra pancadaria. E pra mim, até um tapinha na mão é errado. Porque existem alternativas. Porfessores têm de ser respeitados, mas bater em filho meu, ah, tenta pra ver. rs

Fernanda disse...

Meninas, eu fico chocada com essas coisas! Pra mim também Eli, qualquer tentativa de educar por meio de dor acho barbárico e absurdo, não me conformo! Pode ser tapinha, beliscãozinho, qualquer coisa. Ninguém sai batendo em adulto quando faz uma coisa errada, por que em criança? Porque elas não podem se defender. Acho o cúmulo!

Elba Ribeiro disse...

simplesmente em choque!!! Vc poderiar citar alguns estados?